O Windows Vista de novo… ufa!!!!! - Wintech

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/qwesdf/public_html/components/com_k2/models/item.php on line 1198
 Sem querer ferir a susceptibilidades de terceiros, optei mais uma vez por falar sobre o Windows Vista, na tentativa de desmistificar um pouco o “encanto” criado pela Microsoft e também para apaziguar as mentes mais contestatárias… e verdade seja dita, o Vista é a ultima grande novidade no que diz respeito a Sistemas Operativos. Bem, a cedência de uma grande parte do código da Sun Microsistems á comunidade Open Source, também o é… mas meus senhores, temos de ser realistas, quer queiramos quer não, os produtos Microsoft é que vendem e são aqueles que mais curiosidade e cobiça despertam… sendo assim e apesar de ser fan incondicional dos produtos Open Source, também faço o que faço, por pura carolice, mas não me posso abstrair das oportunidades de ganhar uns cobres. Aliás falando mais a sério, há sempre dinheiro em jogo (temos de ser realistas) quer no Open Source, quer no desenvolvimento de produtos Microsoft ou Mac ou ainda de outros… principalmente nestes, senão como é que os tipos sobreviveriam. Pessoalmente não tenho conhecimento de nenhum programador de Open Source que morresse á fome!!! Bem, tudo é possível, ainda á pouco tempo soube do caso de um tipo que era programador de uma grande empresa Internacional e “passou” para o outro lado por falta de descanso… mas pelo menos tinha uns trocos no bolso (perdoem-me a graçola).
Bom, depois desta breve introdução ou desabafo (chamam-lhe o que quiserem), iniciemos a nossa crónica das vantagens e desvantagens do Windows Vista.
A primeira vantagem de que me lembro (assim de repente) é a nova interface gráfica, mas depois lembro-me logo dos requisitos necessários para podermos usufruir de todas as opções… e ai lembro-me de uma desvantagem. Qual desvantagem perguntam vocês? Bem, então e aquele pessoal que investiu os trocos amealhados ao longo do ano num belo e potente compu**dor, comprado numa qualquer loja de Informática (de marca branca, para apimentar as coisas…) agora pela quadra natalícia e que não foi devidamente informado acerca das especificações do dito, ainda por cima trazia o celebre selo “Vista Ready” (outros houve que investiram mais cedo, mas também estão no mesmo barco), agora de repente a malta começa a verificar a compatibilidade do seu compu**dor com o Vista (lá está a curiosidade do ser Humano, fala… fala, mas no fim…) e não é que aquele, alem de não ser de todo compatível, custou uma pipa de massa… então e agora!!! Bem meus senhores agora… não há volta a dar, aliás há sempre outra opção, só que passa sempre pelo investir de novo (é tudo um grande negócio!), isto se a Motherboard, o processador, entre outros forem compatíveis com um upgrade, senão a coisa ainda vai sair mais cara, claro que podemos sempre optar por “estacionar” no Windows XP, pessoalmente não acredito que a maior parte dos utilizadores comuns o faça, não há hipótese, a tentação é muita e o querer estar sempre na moda é mais forte… somos Humanos (convém não esquecer). Epá, já me estou a alongar muito com a desvantagem (se a Microsoft sabe ).
Depois destas linhas acerca da vantagem/desvantagem da nova interface gráfica, lembrei-me de um outro (mais uma vez, muito útil para o utilizador caseiro, mas uma dor de cabeça para o Profissional da coisa), estou a falar na função DEP (já existe no XP), a vantagem desta opção no Vista, é a facilidade com que acedemos á mesma, está mais exposta, permite nos interagir mais livremente com a mesma, alem da melhoria substancial na prevenção da alteração dos processos na memória activa e no evitar a ocorrência de ataques externos ao nosso sistema (nomeadamente por hackers), alem de podermos optar por desactiva-la e a coisa rolar, claro que temos de ter cuidados extra, pois alguns programas podem não funcionar. A desvantagem de desactivar esta opção é simples, perdemos o controlo sobre uma função importantíssima do sistema operativo, é claro que quantas menos opções estiverem activas (atenção que apenas me refiro aquelas mais básicas), mais recursos ficam disponiveis ao sistema para outras funções mais importantes, mas nem sempre é sinal de melhoria ao nível da performance, isto é, se na realidade os nossos componentes de Hardware não tiverem capacidade para tal… então nada se ganha em andar a desactivar esta ou aquela opção.
Outra de que me lembro (copiada do MAC e de alguns produtos Open Source) é a implementação de gadgets, nomeadamente a nova barra lateral de tarefas, a qual incorpora N de extras (calendário/RSS, botões de atalho, etc.), realmente é muito bonito, mas de que raio nos serve aquilo se possuirmos um monitorzito de 14’’ ou 15’’ e estou a referir-me aos CRT (nos de 15’’ TFT… a coisa também não funciona muito bem), bem lá temos nós de desactiva-la e voltar ao velho conceito de barra de tarefas. A coisa muda de figura se possuirmos um monitor de 17´´ TFT ou superior, assim sim, podemos tirar partido da dita, resumindo, no principio muito pessoal vai proceder exactamente como quando da implementação do XP, escolhe o estilo antigo do Windows e desactiva aquela tralha toda e reza para que chegue depressinha um novo Natal .
Para o profissional a coisa funciona de maneira diferente, o Vista é mais chato, mais trabalhoso, mais pesado, requer novos equipamentos, só interage na perfeição com o Windows 2003 Servidor (imaginem as PME a terem de reinvestir em Hardware e em novas licenças), mas fundamentalmente traz uma nova filosofia, pois permite finalmente separar uma rede Portátil de uma de Desktop´s, isto é, permite evitar que um portátil que anda constantemente fora de portas a ligar-se em tudo o que é HOT SPOT e que nos chega ás mão carregadinho de vírus nos infecte a nossa rede imaculada (bem pelo menos tentamos), bem agora o tipo vai ficar em quarentena e só acede á rede quando estiver limpinho, evitando assim dores de cabeça para Administradores de rede, antes que me esqueça isto tudo tem por detrás uma active directory para regular a coisa (perdoem-me os mais sépticos pelos termos técnicos, mas alguém tem de os usar). Ora esta filosofia foi tentada no XP, mas a coisa não pegou, o SO não tinha a estrutura adequada e o Windows 2000 servidor, não possuía ferramentas para tal, dai para nós ser uma grande vantagem, se calhar vem daqui o meu fascínio pela coisa . Não me vou alongar muito mais, senão tinha de ocupar muito mais espaço, tentei apenas focar aspectos simples, não entrando por hoje em áreas mais complexas, fica para um dia destes. Muita coisa ficou por dizer, mas tal como no nosso dia a dia, nunca há tempo para teclar a montanha de informação que nos vai na mente, alem de que temos sempre de reservar umas linhas para quem pretende opinar, e claro para uma próxima crónica.


Bom e por hoje me fico, para a semana á mais.
Saudações Informáticas e do melhor para Mação.

O vosso,

Paulo Barata

Nota do Editor: Meus senhores, não sou funcionário da Microsoft, apenas gosto do que faço e tento ter uma mente aberta, para mais tarde recordar.
Classifique este item
(0 votos)
Ler 5029 vezes Modificado em Jun. 03, 2007

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top