Hashtags: as pedras preciosas das redes sociais

A esta altura do campeonato já se sabe da importância das hashtags no ecossistema digital e o seu peso para potenciar o conteúdo publicado nas redes sociais. Essa importância pode ser uma mais-valia para os negócios que se querem de sucesso nas redes sociais, em particular no Instagram, plataforma que analisaremos hoje. Por “mais-valia” leia-se “negócios” – isto é, negócios que resultem em conversões e vendas. Num primeiro plano, as hashtags ajudam o Instagram a reconhecer e a agregar os conteúdos produzidos. Depois, otimizam os conteúdos perante os utilizadores, ajudando a formar uma audiência, um público e, sim, um target em potência.

Ao fazer essa identificação – e ligação - as hashtags oferecem a chave mágica que permite ao criador de conteúdo produzir especificamente para esses utilizadores e para aqueles que podem eventualmente estar interessados nesse conteúdo e que se reunirão em torno dessa hashtag por reconhecerem nesta um certo interesse temático. Há ainda a possibilidade de afinar e calibrar o conteúdo futuramente em função da relação entre reações orgânicas e os objetivos pretendidos. O que é que isto permite às marcas? Fidelizar consumidores através de influenciadores digitais, fazendo com que estes sejam a sua voz. Como? Através da produção de conteúdos digitais, alavancados por uma estratégia cuidada e hashtags muito bem pensadas. Assim, as hashtags certas podem ajudar a aumentar o número de seguidores dos criadores de conteúdo e as marcas a alargar o seu target. Todos ganham.

Hashtags no Instagram

Como fazer:

  1. Pesquise as palavras-chave mais revelantes para cada nicho;
  2. Não colocar dezenas de hashtags só porque sim. Defina o seu conteúdo e conheça a sua audiência. Combine essa análise com uma pesquisa no Instagram. Cruze a informação e parta daí;
  3. Dica vencedora: use geradores de hashtags para descobrir quais são as mais usadas;
  4. Faça da sua marca uma hashtag. Peça aos seus seguidores para a usarem e construa uma comunidade. Melhor ainda: peça para que essa comunidade invente uma hashtag para si. Conteúdo gerado pelo utilizador é sempre valioso;
  5. Use as Stories do Instagram sempre que possível. São uma ferramenta preciosa para usar as hashtags;
  6. Faça a monitorização das suas hashtags. Use o SumAll, o Simply Measured e a Iconosquare.

Alguns tipos de hashtag existentes:

  • Produto ou serviço;
  • Nicho;
  • Comunidade;
  • Eventos especiais;
  • Localização;
  • Diárias;
  • Acrónimos;

Quais as hashtags mais populares no Instagram?

(Junho de 2020, fonte: blogue Hotsuite)

  1. #love (1.824B posts)
  2. #instagood (1.143B posts)
  3. #fashion (807.1M posts)
  4. #photooftheday (792.4M posts)
  5. #beautiful (657.4M posts)

O criador de conteúdos e modelo de fitness Rui Duarte Catana tem sido a aposta de várias marcas, pelos conteúdos que partilha e pela forma como esses conteúdos se conseguem associar a produtos de forma subtil, mas eficaz. São disso exemplo marcas de roupa ou produtos de fitness. Para, por exemplo, partilhar produtos proteicos ou de suplementos alimentares pode-se produzir um conteúdo tão simples como uma receita. Para além destes, o criador de conteúdos recorre muitas vezes a sessões fotográficas ou fotos de bastidores, conteúdos com uma mensagem motivacional sempre presente e que ajudam a envolver a audiência. Esse envolvimento é tangível. Aliás, os números de Rui Duarte Catana são bem reveladores da importância que pode ter para as marcas a aposta em influenciadores digitais. Tem cerca de 130 mil seguidores só no Instagram, com uma taxa de engagement de 3,61 % e uma média de likes de 4,536 por post.

É também paradigmático verificar como o Grande Confinamento que todos vivemos representou uma oportunidade para os influenciadores digitais e para as marcas. No caso de Rui Duarte Catana, depois de no final do ano passado ter ultrapassado a barreira dos 100 mil seguidores, em 2020 consolidou e ampliou a sua audiência, tendo agora mais de 130 mil seguidores, um aumento significativo nos últimos seis meses. Nas últimas quatro semanas, já após o período de “quarentena”, os números continuaram a subir, embora agora a um ritmo de 1,3% por mês. Com ou sem pandemia, as hashtags são uma pedra preciosa nas redes sociais. Mas descobri-las e usá-las não é, definitivamente, um segredo bem guardado.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 131 vezes

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top