As soluções de cibersegurança são a salvaguarda silenciosa da nossa sociedade, assegurando o bom funcionamento das economias, das empresas e das infraestruturas críticas que mantêm o mundo a funcionar. Embora associemos muitas vezes estas soluções à proteção contra violações de dados e ciberataques, um aspeto que permanece relativamente pouco conhecido é a medida em que também asseguram o futuro sustentável do nosso planeta como um todo. Desde a monitorização das alterações ambientais e a previsão de catástrofes naturais até à proteção dos sistemas de satélites que localizam asteróides, a cibersegurança desempenha um papel fundamental para nos manter a salvo de potenciais catástrofes. A Check Point® Software Technologies Ltd., fornecedor líder de plataformas de segurança cibernética alimentadas por IA e entregues na cloud, sensibiliza assim para este aspeto invisível, mas crucial, da cibersegurança.

Ao comemorarmos o Dia da Terra este ano, é importante refletir sobre a forma como as soluções de cibersegurança evoluíram e desempenharam um papel fundamental na proteção da vida na Terra.

A cibersegurança como guardiã do nosso planeta

A cibersegurança percorreu um longo caminho desde os seus primórdios de simples proteção contra vírus. Atualmente, engloba uma vasta gama de tecnologias e estratégias concebidas para proteger redes, dispositivos e dados contra o acesso não autorizado e as ciberameaças. À medida que a nossa dependência da tecnologia digital aumentou, também aumentou a importância da cibersegurança na proteção das infraestruturas fundamentais, incluindo as que são vitais para o nosso bem-estar social, ambiental e planetário em geral.

Uma das áreas mais importantes em que a cibersegurança se cruza com a proteção ambiental é na monitorização e gestão de sistemas de satélites. Os satélites desempenham um papel crucial no acompanhamento das alterações ambientais, na previsão de catástrofes naturais e até na deteção de asteroides que possam constituir uma ameaça para o nosso planeta. No entanto, estes satélites são vulneráveis a ciberataques que podem perturbar a sua funcionalidade ou manipular os seus dados.

Um caso de estudo assinalável é o incidente de 2019 que envolveu o satélite Aeolus da Agência Espacial Europeia, que desempenha um papel decisivo na recolha de dados para a investigação climática e a previsão meteorológica. Os atacantes cibernéticos tentaram obter o controlo dos sistemas de comunicação do satélite, com o objetivo de interromper a sua transmissão de dados e potencialmente comprometer a precisão de dados ambientais essenciais. Felizmente, o ataque foi detetado e atenuado a tempo, evitando quaisquer danos nas operações do satélite e garantindo a fiabilidade contínua das suas funções vitais de monitorização ambiental.

Esta deteção e mitigação bem-sucedida do ataque ao satélite Aeolus sublinha a importância decisiva das medidas de cibersegurança na proteção do nosso planeta, destacando a necessidade de defesas vigilantes e robustas para salvaguardar os dados que informam a nossa compreensão das alterações climáticas da Terra.

Como é que a cibersegurança é tida em conta na proteção do ambiente?

A questão não se fica por aqui quando se trata do papel fundamental que a cibersegurança desempenha na proteção do nosso planeta. Por exemplo, as infraestruturas de cibersegurança podem ser essenciais para proteger os sistemas de satélite utilizados para seguir e prever as trajetórias dos asteróides que se dirigem para a Terra.

Outro exemplo é a proteção dos sistemas SCADA (Supervisory Control and Data Acquisition), que são determinantes para a monitorização e o controlo dos processos industriais, incluindo os do setor da energia. Um ciberataque a estes sistemas pode provocar catástrofes ambientais, como derrames de petróleo ou acidentes nucleares, no pior dos casos, ou, à semelhança do que aconteceu com o hack de grande alcance da Viasat, provocar disfunções críticas no funcionamento das infraestruturas de energias renováveis.

De facto, estamos orgulhosos por soluções de cibersegurança da Check Point serem fundamentais para proteger estes sistemas SCADA avançados e essenciais de tais ameaças, salvaguardando assim o nosso ambiente de potenciais danos, enquanto asseguram a geração constante de fontes de energia renováveis amigas do ambiente.

A cibersegurança como solução inteligente

O aparecimento de cidades inteligentes, edifícios inteligentes, transportes inteligentes e até saúde inteligente significa um salto para ambientes mais eficientes, sustentáveis e interligados. Estes avanços integram vários serviços, desde a gestão do tráfego e de emergências em ambientes urbanos até à coordenação de transportes marítimos globais e cuidados de saúde à distância, através de plataformas digitais. Dependem fortemente do intercâmbio de dados em tempo real e de redes interligadas para melhorar os padrões de vida, simplificar os transportes, melhorar a conservação de energia e oferecer cuidados médicos avançados à distância. No entanto, a espinha dorsal destes sistemas são as suas medidas de cibersegurança, que garantem a fiabilidade e a segurança destes serviços essenciais.

Incidentes cibernéticos recentes, como o ataque de ransomware da Colonial Pipeline e a pirataria informática da SolarWinds, sublinham as vulnerabilidades decorrentes do aumento da conetividade. Estes acontecimentos demonstram o caos potencial e as graves repercussões que os ciberataques podem ter na segurança nacional, na estabilidade económica e na segurança pública. A cibersegurança não é apenas uma necessidade técnica, mas um requisito de infraestrutura crítica que protege os serviços essenciais e as informações sensíveis em todos os setores, incluindo os cuidados de saúde, a energia, as finanças e a administração pública.

É essencial um futuro seguro e sustentável

Ao celebrarmos o Dia da Terra, também reconhecemos o papel integral que a cibersegurança desempenha para garantir um futuro longo e sustentável. O desenvolvimento de soluções de cibersegurança, tal como demonstrado pelas tecnologias da Check Point, tem sido crucial na salvaguarda de infraestruturas críticas que previnem catástrofes ambientais potencialmente em grande escala, assegurando simultaneamente a sustentabilidade dos nossos mundos digital e físico. É um testemunho do facto de que, no nosso mundo interligado, a segurança do nosso domínio digital é inseparável da segurança da nossa Terra.

No entanto, a responsabilidade da Check Point vai para além do seu compromisso de proteger o nosso ambiente e a sociedade. A Check Point estabeleceu o objetivo notável de alcançar a Neutralidade de Carbono até 2040, e monitorizamos as nossas emissões de carbono, enquanto nos comprometemos a melhorar o desempenho ambiental da nossa futura geração de produtos. Para além disso, a Check Point também abraça a necessidade de produtos mais amigos do ambiente para a melhoria do planeta. Por exemplo, na nossa mais recente oferta de firewall Check Point Quantum Force, a solução ofereceu o design mais eficiente em termos de energia no mercado, o que significa que consome menos energia por gigabyte por segundo de rendimento do que qualquer outro visto no mercado, num esforço para servir a nossa sociedade e o ambiente de forma responsável.

Além disso, ao promover um local de trabalho inclusivo, diversificado e solidário, a empresa funciona como uma ilha de estabilidade num mundo em constante mudança. O âmbito completo dos nossos compromissos está descrito no nosso Relatório ESG 2022 e esperamos partilhar a nossa atualização do relatório, ESG 2023, nos próximos meses.

Finalmente, é importante recordar que o nosso planeta é a única casa que temos. Na Check Point, continuaremos a trabalhar diligentemente para moldar um futuro onde a tecnologia e a sustentabilidade andem de mãos dadas, com a esperança de que possamos desempenhar o nosso papel na formação de um mundo seguro e sustentável para as gerações futuras.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 266 vezes
Tagged em
Top